Debate sobre a regulação da mídia em Taguatinga-DF

católicadfO Observatório Latino Americano de Indústrias de Conteúdo Digital (OLAICD) da Universidade Católica de Brasília convida para o debate “Comunicação e Democracia pra que regular a mídia?”, que acontecerá no dia 27 de fevereiro, das 9h às 12h, no Auditório do Bloco K – Câmpus I da universidade, situado em Taguatinga-DF.

O evento contará com a presença de:
– João Beltrão, diretor de Jornalismo da TV Record DF
– Hugo Studart, jornalista, historiador e professor da UCB
– Jonas Valente, diretor do Sindicato dos Jornalistas do DF e do Coletivo Intervozes
– Alice Campos, jornalista e historiadora, especialista em regulação da mídia

Durante o evento serão apresentados vídeos de jornalistas e pesquisadores latinos americanos contando sobre como foi o processo de democratização da mídia em seus países.

Disponível para download livro do Intervozes sobre as manifestações de junho de 2013

vozes-silenciadas-capa-final-211x300Por Intervozes

Em junho de 2013, o país foi surpreendido por uma série de protestos replicados em diversas cidades, reunindo multidões e causando a paralisação de grandes centros urbanos. Foram as maiores manifestações desde as “Diretas Já” na década de 1980 e do “Fora Collor” na década de 1990. Os protestos das “Jornadas de Junho”, ou simplesmente as “Manifestações de Junho” nasceram da reivindicação contra o aumento da tarifa do transporte público e se expandiram, na sua fase final, para bandeiras e mais difusas e menos pontuais.

Para o Coletivo Intervozes, os protestos de junho refletem um momento significativo de mobilização social que deve ser comemorado e também melhor compreendido. Um dos elementos importantes neste processo é a comunicação social. Tanto as os novos meios (mídias sociais, comunicação móvel) quanto os meios tradicionais (mass media, jornalismo formal) desempenharam papeis importantes. Serviram como caixas de ressonância para as vozes dos diversos atores que compuseram este enredo. Porém, se as mídias digitais serviram como ferramenta de mobilização e ampliação dos protestos, de que forma ocorreu a cobertura do mass media? Como os principais jornais brasileiros trataram o tema e seus atores?

Para responder a estas questões ou pelo menos tentar esclarecê-las surgiu assim esta pesquisa ainda em 2013. Optou-se pela escolha de 3 importantes veículos de jornalismo online como objetos de estudo: Estadão, Folha de S. Paulo e O Globo e considerou-se que este seria um extrato representativo da mídia brasileira, até porque constituem jornais de grandes conglomerados de mídia atuantes no país. Quanto ao recorte temporal, optou-se pela análise dos 19 primeiros dias de junho por abarcar os momentos principais dos protestos e comportar uma quantidade significativa de matérias. Após a extensa coleta de dados e triagens de informação a análise foi realizada em um conjunto final de 964 matérias analisadas, somando os três veículos.

O estudo foi coordenado e executado pelo professor Sivaldo Pereira da Silva, da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) e Universidade de Brasília (UnB). Envolveu uma equipe de pesquisadores do Centro de Formação e Extensão em Comunicação, Democracia e Direitos Humanos (Coscentro) da UFAL no processo de coleta de dados e dupla checagem de informações.

Esperamos que a pesquisa possa contribuir para o entendimento histórico do que significaram as Manifestações de Junho e também sirva como registro da ação mediadora dos meios de comunicação neste processo. Uma mediação nem sempre pacífica e, como demonstram os dados, nem sempre adequada aos princípios normativos que regem a boa prática jornalística.

Para baixar, acesse: http://intervozes.org.br/arquivos/interliv009vozsmep-baixa.pdf

Concurso para Comunicação Política na Ciência Política da UFPR

logo_ufprA Universidade Federal do Paraná (UFPR) está com inscrições abertas até o dia 10 de março para concurso na área de Comunicação Política no departamento de Ciência Política e Sociologia. O período provável para realização das provas é a segunda quinzena de Março/2015.

O regime de trabalho para a vaga é de dedicação exclusiva e a titulação mínima exigida é Graduação em Ciências Sociais ou em Ciência Política, ou em Comunicação Social, com Doutorado em Ciências Sociais, ou em Ciência Política, ou em Comunicação Social.

As inscrições no concurso podem ser feita no Setor de Ciências Humanas da UFPR ou via SEDEX (Rua General Carneiro, 460, Edifício D. Pedro I, 11º andar, Centro – CEP: 80060-150 – Curitiba – PR), postado pelo menos com 5 dias antes do término do prazo.

O edital com as informações completas pode ser visto em: http://migre.me/oKRs2

Media & Jornalismo: Número especial “Educação para os media na era digital”

homeHeaderLogoImage_pt_BRA Revista Media e Jornalismo, do Centro de Investigação Media e Jornalismo da Universidade Nova de Lisboa, está com chamada aberta para o dossiê “Educação para os media na era digital”. Os artigos podem ser submetidos em português, inglês ou espanhol e devem ser enviados para anajorge@fcsh.unl.pt até 15 de Fevereiro de 2015, não devendo exceder os 50.000 caracteres (incluindo espaços e notas finais). O periódico é avaliado pela Capes como B1 em Ciências Sociais Aplicadas.

O tema da educação para os media atrai um número crescente de investigadores a nível internacional, tanto da área da comunicação como da educação. Nesse ínterim, sucedem-se as iniciativas da parte de atores públicos, privados e civis.

O diálogo internacional que Portugal tem desenvolvido em torno da educação para os media tem estabelecido ligações com a Europa e com o Brasil, sobretudo, com agendas focadas na inclusão e capacitação dos cidadãos, especialmente crianças e jovens, para a participação na vida social. Considera-se ainda, numa linha mais atual que encara os media no âmago da vida cotidiana, que esta inclusão e capacitação para o digital é acompanhada pela necessidade do incremento da literatura cívica que implica o envolvimento de diversos atores, desde os jovens, passando pelos pais e escola. Neste âmbito, com a tônica política colocada na aprendizagem ao longo da vida, os últimos anos têm vindo a ilustrar uma atenção cada vez maior para os contextos informais.

Partindo do trabalho e da investigação realizados no âmbito do projeto RadioActive Europe, financiado pela Comissão Europeia, propõe-se neste número especial uma discussão sobre iniciativas de educação para os media em Portugal e noutros países. Dada a natureza do projeto, que explora as potencialidades da rádio online para a capacitação e inclusão de jovens em ambientes de risco de exclusão e em cenários informais, neste número da revista incentivamos particularmente contribuições que se debrucem sobre os meios digitais e as suas formas de utilização em ambientes de aprendizagem formal e informal, a rádio e o seu potencial participativo e educacional, os contrastes e as interligações entre ambientes formais e informais, bem como estratégias de intervenção focadas nos meios digitais no âmbito da aprendizagem ao longo da vida. Outros temas sugeridos, mas não exclusivos: Literacias digitais, transliteracias, avaliação de competências de literacia e metodologias participativas.

As normas para autores podem ser consultadas em http://www.cimj.org/index.php?option=com_content&view=article&id=41&Itemid=35

Organizadores: Ana Jorge (FCSH/UNL), Maria José Brites (Universidade Lusófona do Porto), Sílvio Correia Santos (Universidade de Coimbra).

UFPE abre concurso para professor de Design da Informação Jornalística

concurso-ufpeA Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) abriu inscrições para seleção de professores para vários cursos. Dentre eles, está uma vaga para professor adjunto em “Design da Informação Jornalística”. As inscrições vão até o dia 04 de março e devem ser feitas no Centro de Artes e Comunicação.

O regime de trabalho para a vaga é de dedicação exclusiva e exige-se como formação ser livre docente ou Doutor  em Comunicação e/ou áreas afins, com graduação em Comunicação Social e/ou áreas afins. Para o cargo, espera-se um profissional apto a exercer atividades de ensino, extensão e pesquisa no campo de produção jornalística em meios digitais, com formação e experiência que lhe permita trabalhar com: design da informação, inovação e cultura participativa em jornalismo.

O edital com as informações completas pode ser visto em: http://migre.me/oypkv

Está no ar a nova edição da Revista EPTIC Online sobre o trabalho comunicacional

eptic

Está no ar a primeira edição de 2015 da Revista Eptic Online, que, dentre outras contribuições, conta com artigos que compõem o dossiê  temático “TRABALHO COMUNICACIONAL: ASPECTOS DE COMUNICAÇÃO E TRABALHO COMO ATIVIDADE E COMO MERCADORIA”, cuja coordenação é da Profª Roseli Figaro, da ECA-USP, num novo projeto gráfico.

O número 1, vol.17, traz a importante colaboração dos pesquisadores do Centro de Pesquisa em Comunicação e Trabalho (CPCT) da ECA-USP. O empenho e seriedade investigativa de se depararem com “temas tabus” e de investigarem o mundo do trabalho a partir dos elementos conceituais oriundos da Comunicação motivaram o convite no intuito de avançarmos em possíveis interlocuções e campos investigativos. A atenção que a comunidade científica deu à chamada, cuja amostra aqui publicamos, revela os diversos matizes e procedimentos metodológicos com os quais a questão vem sendo abordada, assim como abre inúmeras possibilidades analíticas e sugere outras interlocuções.

A Revista publica, ainda, nas seções Artigos e Ensaios e Investigação, a contribuição de pesquisadores que vêm se dedicando a importantes dimensões do universo comunicacional contemporâneo, da recente aprovação do Marco Civil da Internet no Brasil, ao processo de mercantilização observado nas telenovelas brasileiras. Terminamos a edição com a Resenha do livro “O nordeste brasileiro na vanguarda da pesquisa em economia política da comunicação”, organizado por José Marques de Melo e Patrícia Bandeira de Melo, que, ao reunir diversos pesquisadores da Economia Política Brasileira e resgatar a importância de estudos pioneiros como Barbosa Lima Sobrinho e Costa Rego, revela-se essencial à história do pensamento crítico comunicacional brasileiro.

Esta edição inaugura ainda um novo projeto gráfico, de autoria da arquiteta e designer gráfica Débora Gomes, que procurou expressar justamente o quanto as novas tecnologias da informação e da comunicação, ao se sobreporem às bases territoriais, reconfiguram nossos mapas cognitivos e modelos de conhecimento e de negócios. Ele, espera-se, torna nossa Revista ainda melhor e, nesse sentido, comentários e sugestões de vocês serão muito bem vindos.

O periódico está com chamada aberta pra o dossiê Perspectivas e desafios para as políticas de regulação da mídia, com coordenação do Prof. Dr. Fernando Oliveira Paulino (UnB) e da Drª Mariana Martins de Carvalho (EBC). O prazo final para envio é o dia 30 de março (confira aqui).

Confira o sumário abaixo e acesse este número no site da revista: http://www.seer.ufs.br/index.php/eptic/issue/current/showToc

Sumário

EXPEDIENTE

EXPEDIENTE PDF
Ruy Sardinha Lopes – editor da Revista Eptic 1-2

APRESENTAÇÃO

Apresentação PDF
César Ricardo Ricardo Siqueira Bolaño – diretor da Revista Eptic, Ruy Sardinha Lopes – editor da Revista Eptic 3-4

ARTIGOS E ENSAIOS

O MARCO CIVIL DA INTERNET E A NEUTRALIDADE DE REDE: DILEMAS, DEBATES E IMPASSES RELACIONADOS ESSE PRINCÍPIO NA TRAMITAÇÃO DO PROJETO DE LEI PDF
Nelia Rodrigues Del Bianco – Universidade de Brasília-UnB (Brasil), Marcelo Mendes Barbosa – Universidade de Brasília- UnB (Brasil) 5-19
PLANEJAMENTO DAS OUTORGAS DE RADIODIFUSÃO NO BRASIL: EVOLUÇÃO HISTÓRICA DOS SERVIÇOS E PERSPECTIVAS FUTURAS PDF
Octávio Pieranti – Fundação Getúlio Vargas – FGV (Brasil) 20-32
TELEVISÃO PÚBLICA E MODELOS DE FINANCIAMENTO: ANÁLISE DO CASO BRASILEIRO PDF
Ivonete da Silva Lopes – Universidade Federal Fluminense – UFF (Brasil) 33-48
O PROCESSO DE MERCANTILIZAÇÂO CULTURAL NO CAPITALISMO TARDIO: UMA ANÁLISE DAS TELENOVELAS BRASILEIRAS PDF
Renata Maldonado Silva – Universidade Estadual do Norte Fluminense- UENF (Brasil) 49-63

DOSSIÊ TRABALHO COMUNICACIONAL: ASPECTOS DE COMUNICAÇÃO E TRABALHO COMO ATIVIDADE E COMO MERCADORIA

APRESENTAÇÃO DO DOSSIÊ PDF
Roseli Fígaro – Universidade de São Paulo – USP (Brasil) 64-66
ENTREVISTA COM CHRISTIAN FUCHS: ATUALIDADE DE MARX PARA ENTENDER O TRABALHO NA COMUNICAÇÃO E NA CULTURA PDF
Roseli Fígaro – Universidade de São Paulo – USP (Brasil) 67-75
CONCORDÂNCIA DOS TEMPOS? O TRABALHO, O MERCADO, A POLÍTICA PDF
Yves Schwartz – Universidade de Aix Marseille (França) 76-91
A COMUNICAÇÃO NA GESTÃO DO TRABALHO DO HOMEM POR SI PRÓPRIO E POR OUTROS PDF
Claudia Nociolini Rebechi – Universidade de São Paulo – USP (Brasil) 92-109
O MODELO FORDISTA E AS FUNÇÕES SOCIAIS DAS COMUNICAÇÕES PDF
Daniel Fonseca Ximenes Ponte – Universidade Federal do Rio de Janeiro –UFRJ (Brasil) 110-124
A COMUNICAÇÃO EM FÁBRICAS RECUPERADAS POR TRABALHADORES: FLUXOS DE INFORMAÇÃO OU RELAÇÕES DE COMUNICAÇÃO PDF
Júlio Arantes Universidade de São Paulo – USP (Brasil) 125-141
FÁBRICAS RECUPERADAS: UMA ABORDAGEM DISCURSIVA E PRAGMÁTICA DA AUTOGESTÃO PDF
Clóvis Montenegro Lima- Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia – IBICT (Brasil), Mariangela Rebelo Maia – Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia – IBICT (Brasil), Vinícios Souza Menezes – Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia – IBICT (Brasil) 142-160
CONTEÚDO GERADO PELO USUÁRIO, “TRABALHO LIVRE” E AS INDÚSTRIAS CULTURAIS PDF
David Hesmondhalgh – Universidade de Leeds (Reino Unido) 161-184
EMPREENDEDORISMO SOCIAL EM PERSPECTIVA GLOBAL: BEM COMUM, TRABALHO E ENGAJAMENTO NA RETÓRICA DO CAPITALISMO CONTEMPORÂNEO PDF
Vander Casaqui – Escola Superior de Propaganda e Marketing – ESPM (Brasil), Angelina Sinato – Escola Superior de Propaganda e Marketing – ESPM (Brasil) 185-198
O TRABALHO CRIATIVO, AS INDÚSTRIAS CULTURAIS E DO CAPITALISMO INFORMACIONAL: OBSERVAÇÕES SOBRE UMA TRÍADE COMPLEXA PDF
Diego Javier de Charras – Universidad de Buenos Aires- UBA (Argentina) 199-217
NOVAS IDENTIDADES PARA O NOVO MUNDO DO TRABALHO ATRAVÉS DA CULTURA: O VELHO MANTRA DO CAPITALISMO REVISITADO PDF
William Dias Braga – Universidade Federal do Rio de Janeiro –UFRJ (Brasil) 218-235

INVESTIGAÇÃO

A SEGUNDA FASE DA CONSULTA DO MARCO CIVIL DA INTERNET: COMO FOI CONSTRUÍDA, QUEM PARTICIPOU E QUAIS OS IMPACTOS? PDF
Rachel Callai Bragatto – Universidade Federal do Paraná- UFPR (Brasil), Rafael Cardoso Sampaio – Universidade Federal da Bahia – UFBA (Brasil), Maria Alejandra Nicolas – Universidade Federal do Paraná – UFPR (Brasil) 236-255

RESENHAS

 

O NORDESTE BRASILEIRO NA VANGUARDA DA PESQUISA EM ECONOMIA POLÍTICA DA COMUNICAÇÃO PDF
Denise Maria Moura da Silva Lopes – Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ (Brasil)

Direito à comunicação é discutido em encontro em Recife

endcCom organização ENeDC

Às vésperas do II Encontro Nacional pelo Direito à Comunicação (10 a 12 de abril), que será realizado em Belo Horizonte, Recife sediará o Encontro Nordestino pelo Direito à Comunicação (ENeDC) de 12 a 14 de março. A Universidade Católica de Pernambuco receberá lideranças de diversos estados da região para trocar informações sobre as lutas em cada cidade e também entre os diferentes segmentos da luta pelo direito à comunicação: midiativistas, academia, comunicadores comunitários e populares, dirigentes de emissoras públicas, sindicatos, coletivos, operadores do direito e representantes de entidades da sociedade civil.

Após as eleições de 2014, o debate sobre a mídia ganhou força, mas nem sempre tem sido evidenciado o discurso dos movimentos sociais. Na pauta desses grupos, está o fortalecimento do sistema público, o combate à censura, a sustentabilidade da comunicação popular, local, independente e comunitária e a construção de estratégias para uma regulação democrática da radiodifusão.

O “terreno” é fértil para se fazer este debate ganhar força em nosso país. Precisamos reconhecer a dimensão do momento histórico que se expressa através do fortalecimento dos coletivos organizados via internet na produção de conteúdo para diferentes movimentos sociais. Ao mesmo tempo, é preciso discutir e evidenciar as perseguições a comunicadores populares, como os representantes de rádios comunitárias que estão sofrendo processos judiciais.

Dessa necessidade que temos de não só discutir esses temas (na academia e em outros círculos), mas principalmente reuni-los e unir forças para que estejamos juntos na luta pela democratização da comunicação, nasce o ENeDC. Com esse objetivo, e buscando preparar suas lideranças para o Encontro Nacional do Direito à Comunicação, uma série de entidades está se organizando para realizar o encontro, no Recife.

INSCRIÇÃO

Apesar do caráter regional do evento, não há restrições quanto ao local de origem de quem se inscreve para participar. A inscrição é individual e isenta de qualquer taxa, sendo a participação no evento totalmente gratuita, ficando xs inscritxs responsáveis pelas despesas que envolvam sua participação (passagens, deslocamento, alimentação, hospedagem, etc.).

As pessoas e entidades que desejam realizar atividades autogestionadas (apresentação de artigos científicos, oficinas, rodas de diálogo e relatos de experiências) devem especificá-lo no devido campo do formulário e fornecer mais informações nas páginas seguintes. A data limite para o encaminhamento das propostas é 20 de fevereiro de 2015.

Faça a sua inscrição em: http://migre.me/oukUr

Para mais informações, curta a página do ENeDC: https://www.facebook.com/encontroNe

Chamada de trabalhos para a FELAFACS 2015

felafacsA Federação Latino-Americana de Faculdades de Comunicação Social (FELAFCS), a Associação Colombiana de Faculdades e Programas Universitários de Comunicação (AFACOM) e a Universidad de Antioquia – Faculdade de Comunicações, estão com chamada aberta para apresentações no XV Encontro Latino-Americano de Faculdades de Comunicação Social (FELAFACS 2015), que se realizará de 5 a 7 de outubro na Plaza Mayor, Centro de Convenções de Medellín, Colômbia.

Este Encontro é o espaço acadêmico mais importante que realiza da Federações. Ele ocorre a cada três anos num país diferente da América Latina e reúne 230 faculdades de comunicação de 23 países. Em 2015, a temática central será “Convergências Comunicativas: mutações da cultural e do poder” e os três eixos temáticos a serem desenvolvidos serão:

Eixo temático 1: Cultura(s): entre meios e mediações

Eixo temático 2: Os cambiantes cenários do poder

Eixo temático 3: Transformações no âmbito acadêmico

ENVIO DE TRABALHOS

Serão escolhidas 6 propostas de apresentação para cada uma das nove mesas temáticas de cada eixo temático. Poderão participar profissionais, docentes, pesquisadores, pós-graduandos e graduandos de Comunicação ou de áreas afins, com artigos resultado de investigações acadêmicos em torno das problemáticas propostas no Encontro.

A proposta deve ser em espanhol e submetida até o dia 28 de fevereiro através do formulário no site http://felafacs2015.com/#/ponencias com a seguinte informação:

    a)  Título do trabalho.

    b)  Nome(s) do autor o dos autores.

    c)  Nome do(a) apresentador(a).

    d)  Cargo e título universitário.

    e)  Resumo do currículo.

    f)  País de residencia.

    g)  E-mail.

    h)  Nome da Universidade, Centro de Investigação ou Instituição a que pertence.

    i)  Nome da Faculdade, Programa o Escola a que pertence.

    j)  Eixo temático e Mesa Temática em que submete a proposta.

    k) Um resumo de até 400 palavras.

     • Publicação de resultados: 30 de abril de 2015.
     • Data limite para para envio do texto final: 30 de junho de 2015.
     • Requisitos: enviar ao e-mail ponenciasfelafacs2015@udea.edu.co o documento em Times New Roman, 12, espaçamento de 1,5 e máximo de 10 páginas.

Para mais informações, acesse o site do evento: http://www.felafacs2015.com/#/home

Intervozes lança livro sobre cobertura da mídia das manifestações de 2013

intervozesO Intervozes – Coletivo Brasil de Comunicação Social lança no dia 10 de fevereiro, no Sindicato dos Engenheiros em São Paulo, o livro “Vozes Silenciadas: como a mídia cobriu as manifestações de junho de 2013”. O evento começa às 19h e contará com uma mesa para debater o assunto, com a presença do professor Pablo Ortellado, o jornalista Leonardo Sakamoto, a organização de defesa da liberdade de expressão Artigo Xix Brasil e a Mídia NINJA.

O livro parte de uma questão: Se as mídias digitais serviram como ferramenta de mobilização e ampliação dos protestos, de que forma ocorreu a cobertura dos mass media? Para chegar à resposta, realizou-se um detalhado levantamento sobre como A Folha de S. Paulo, O Estado de São Paulo e O Globo trataram as Manifestações de Junho de 2013.

Para mais informações, acesse a página do evento no Facebook: http://migre.me/orog6

 

 

Chamada para Painel da ALAIC no Congresso da AIERI/IAMCR 2015

iamcrA Associação Latino-Americana de Investigadores da Comunicação (ALAIC) convida seus sócios que irão ao congresso 2015 da AIRI/IAMCR (Associação Internacional de Estudos de Comunicação Social), que acontece em Montreal de 12 a 16 de julho, a enviar propostas de resumo para o painel “Communication, Hegemony and Power: Latin American perspectives”. O debate será pautado na trajetória científica das ciências da comunicação na América Latina e perspectivas presentes e futuras de ensino, pesquisa e extensão na região.

As propostas de apresentação devem ser em formato de resumos de até 500 palavras e precisam ser enviadas para o e-mail do diretor de relações internacionais da ALAIC, Fernando Oliveira Paulino (UnB), fopaulino@gmail.com, até o dia 02 de fevereiro. Os apresentadores de trabalhos escolhidos não terão apoio financeiro da entidade, pois esta não tem orçamento para oferecer bilhete aéreo ou apoio para hospedagem ou alimentação no Canadá.

A ALAIC e a AIERI (IAMCR na sigla em inglês) têm uma relação histórica. Nos últimos anos, ocorreram ações mais próximas, tais como debates e publicações conjuntas. A realização do painel no congresso deste ano estreita estes laços e possibilita que a perspectiva latino-americana seja colocada em debate no principal evento internacional da área.