Revista Eptic e Grupo de Trabalho em EPICC da Clacso prorrogam prazo para submissão em dossiê

A Revista Eptic e o Grupo de Trabalho sobre Economia Política da Informação, Comunicação e Cultura da CLACSO prorrogaram, até o dia 17 de maio de 2021, a chamada para o Dossiê Temático Geopolítica das Comunicações.

As submissões devem ser feitas pelo site da revista que pode ser acessado aqui.

Esperam-se contribuições sobre:

-Transformações nos sistemas nacionais de comunicação, culturais e econômicos a partir das mudanças globais no capitalismo;

-Relações entre imperialismo tecnológico e desigualdades (territorial, de gênero, raça, acesso à informação, etc.);

-Os atores periféricos da indústria da infocomunicacional (cooperativa, comunitária, popular ou alternativa) e a disputa hegemônica pelo poder em cenários regionais e globais;

-Novas relações entre estados, sistemas de comunicação social e grandes plataformas digitais;

-Políticas nacionais e regionais de comunicação: situação atual e principais desafios;

– O direito à comunicação e as exigências dos cidadãos no cenário da infocomunicação global.

A chamada completa pode ser acessada aqui.

https://seer.ufs.br/index.php/eptic/announcement/view/300

Ulepicc-Brasil transmite mesa virtual para discutir articulação de Grupos de Trabalho em EPC

A Ulepicc-Brasil (capítulo Brasil da União Latina de Economia Política da Informação, da Comunicação e da Cultura) transmitirá, na próxima quarta-feira (5), às 15h, a mesa virtual “A importância da articulação dos grupos de Economia Política em associações científicas”.

O objetivo do evento é realizar atividades em conjunto que envolvam pesquisadoras e pesquisadores de diferentes espaços de pesquisa latino-americanos como os Grupos de Trabalho em Economia Política da Comunicação, Cultura e Informação da Alaic (Associação Latino-Americana de Investigadores da Comunicação), Intercom (Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação) e Ancib (Associação de Pesquisa e Pós-graduação em Ciência da Informação).

A live será transmitida no canal da Ulepicc-Brasil no Youtube (Ulepicc-Br Brasil), com mediação de Rodrigo Moreno Marques (diretor científico da Ulepicc-Brasil e atual coordenador do grupo de Política e Economia da Informação da Ancib), e contará com pessoas que criaram, coordenaram ou coordenam alguns desses espaços. Entre esses pesquisadores e pesquisadoras estão:

– Anita Simis (ex-coordenadora do grupo de pesquisa EPICC da Intercom e ex-presidenta da Ulepicc-Brasil);

– César Bolaño (ex-presidente da Ulepicc e da Ulepicc-Brasil, ex-coordenador do grupo de trabalho em EPICC da Intercom, atual coordenador do grupo de EPICC da Clacso)

– Daniela Monje (coordenadora do grupo de EPICC da Clacso e vice-coordenadora do grupo de EPC da Alaic);

– Ruy Sardinha Lopes (ex-presidente da Ulepicc-Brasil, ex-coordenador do grupo de EPICC da Intercom e ex-vice-coordenador do GT de EPC da Alaic).

– Arthur Bezerra (vice-coordenador do grupo de trabalho Política e Economia da Informação da Ancib).

Os grupos de trabalho da Alaic e da Intercom foram fundamentais para a constituição de um subcampo estruturado da Economia Política da Informação, da Comunicação e da Cultura (EPC) na América Latina, ao possibilitarem, a partir de 1992, encontros periódicos entre quem pesquisava os efeitos político-econômicos sobre a comunicação, a cultura e a informação.

De lá para cá, essa articulação gerou grupos em outros espaços, ainda que alguns de forma temporária ou em diálogo com a EPC, em associações como: Compós (Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação), Clacso (Conselho Latino-Americano de Ciências Sociais) e Ancib. Além da criação de entidades específicas, caso da Ulepicc-Brasil (capítulo Brasil da União Latina de Economia Política da Informação, da Comunicação e da Cultura).

Lançamento de livros

Dentre as próximas atividades entre os grupos e a Ulepicc-Brasil está a realização de lives para o lançamento de livros publicados em 2021 e que tenham como base a EPC ou um diálogo claro com ela, desde que com autoria de pesquisadoras/es da América Latina que componham algum dos coletivos ou a entidade brasileira.

Para se indicar para lançamentos, entre em contato por ulepicc.br@gmail.com.

“A Dialética do Gosto” analisa o gosto musical a partir da EPC e pode ser baixado gratuitamente

A editora Circuito disponibilizou o download gratuito do livro “A dialética do Gosto: Informação, Música e Política” de Marco Schneider. Partindo do marco teórico-metodológico da Economia Política da Comunicação (EPC), a obra analisa um objeto pouco comum nos estudos marxistas de comunicação: o gosto musical. O download da obra pode ser feito gratuitamente aqui.

Marco Schneider é pesquisador titular do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), professor do Programa de Pós Graduação de Ciências da Informação do Ibict/Universidade Federal do Rio de Janeiro (PPGCI-Ibict/UFRJ), Professor do curso de jornalismo da Universidade Federal Fluminense e do Programa de Pós-Graduação em Mídia e Cotidiano da Universidade Federal Fluminense (PPGMC/UFF).

Grupo de pesquisa recebe contribuições para o E-book Cartografias do Isolamento

Cartografias do Isolamento é o título do ebook para o qual o Grupo de Pesquisa em Espaço, Corpo, Arte e Estética (GECAE) do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade de Brasília (UNB) está recebendo contribuições. Os organizadores esperam receber contribuições artísticas, até o dia 15 de junho, e trabalhos acadêmicos, até o dia 15 de agosto.

A ideia é coletar peças gráficas, vídeos, fotografias, filmes, imagens, instalações, narrativas em prosa e em verso, material audiovisual entre outras expressões sobre como as subjetividades foram/são impactadas pelo isolamento social.

O livro inicia um novo projeto cartográfico sobre o isolamento e a pandemia. O isolamento social nos impõe uma série de mudanças tanto nos âmbitos macro quanto micropolíticos. Estão implicadas transformações econômicas, sociais, históricas, políticas, culturais e subjetivas. A ocupação do espaço urbano se restringe enormemente e as trocas de afeto entre seus habitantes se reconfiguram. Nesse cenário, como nossas próprias subjetividades constituem a subversão a esta imposição necessária? Como os afetos se transformam e procuram criar novos laços mesmo quando não podem se constituir no mesmo espaço físico?

O livro busca compreender como a ocupação do espaço urbano se restringe e como impacta e reconfigura os deslocamentos pela cidade e as trocas de afetos entre as pessoas, com objetivo de criar uma exposição presencial e/ou virtual bem como um e-book após o período de isolamento.

Interessadxs em participar, podem enviar seus trabalhos para o e-mail: cartografiasdoisolamento@gmail.com. A chamada para artigos acadêmicos, incluindo as diretrizes para autores pode ser acessada aqui.

Curso de Publicidade e Propaganda da UFG lança chamada para livro sobre Covid-19 e Comunicação

O curso de Publicidade e Propaganda da Faculdade de Informação e Comunicação da Universidade Federal de Goiás (UFG) está recebendo, até o dia 13 de julho de 2020, contribuições para o livro-coletânea Covid-19 e a Comunicação.

A obra será publicada já no segundo semestre de 2020 e contará com conselho editorial acadêmico e será disponibilizada em formato digital open access, com possibilidade de impressão on demand. Serão selecionados de 10 a 12 artigos para comporem o livro.

Os textos originais devem ser enviados para o e-mail dos organizadores do livro, prof. Dr. Rodrigo Cássio Oliveira (rodrigocassio@ufg.br), prof. Dr. Daniel Christino (dchristino@ufg.br) e prof. Dr. Eliseu Machado (eliseu@ufg.br). As normas de formatação do texto estão disponíveis aqui.

Os organizadores esperam trabalhos que abordem, entre outros, os seguintes temas:

  • Comportamento do Consumidor,
  • Comunicação e Covid-19;
  • Comunicação científica e Covid-19;
  • Comunicação, Cultura e Covid-19;
  • Comunicação institucional e Covid-19;
  • Credibilidade da comunicação social e Covid-19;
  • Criatividade, Comunicação e Covid-19;
  • Democracia, comunicação e Covid-19;
  • Fotografia e Covid-19;
  • Gestão de Marcas e Covid-19;
  • “Infodemia”, consumo de mídia e Covid-19;
  • Marketing Social e Covid-19;
  • Mídias sociais, fake news e Covid-19;
  • Pesquisa quantitativa, Big Data e Covid-19;
  • Publicidade, propaganda e Covid-19;
  • Produção Audiovisual e Covid-19;
  • Qualidade de Vida, Comunicação e Covid-19;
  • Simulacro, imagem e comunicação na crise da Covid-19;
  • Teorias da pós-modernidade e Covid-19.

Comunicação e Inovação em Tempos de Pandemia é tema de Dossiê

O periódico Comunicação & Inovação está com chamada de trabalhos aberta, até o dia 30 de julho de 2020, para o dossiê “Comunicação e Inovação em Tempos de Pandemia”. O dossiê será publicado ainda em 2020.

São esperadas contribuições que envolvam a inovação na comunicação relacionada a temas como comunicação científica, fake news, comunicação em saúde, comunicação de risco e comunicação de interesse público.

A chamada divulgada pela revista defende que “na atual conjuntura de crise e ameaça à saúde global, a pesquisa em comunicação desponta como ferramenta-chave para a compreensão dos fenômenos sociais produzidos pela pandemia. A importância da inovação na comunicação que serve ao interesse público é reiterada pelos problemas do atual contexto, que reivindica também estratégias de intervenção nessa realidade.”

Os autores interessados em enviar artigos para o dossiê devem seguir as diretrizes para autores disponíveis aqui. As submissões devem ser realizadas mediante cadastro no sistema OJS do periódico.

SBBJor abre inscrições para o Prêmio Adelmo Genro Filho

A Associação Brasileira dos Pesquisadores em Jornalismo (SBPJor) está com inscrições de trabalhos abertas para o 15º Prêmio Adelmo Genro Filho (PAGF) de Pesquisa em Jornalismo 2020. Poderão concorrer os trabalhos defendidos de 1º de janeiro a 31 de dezembro de 2019, nas seguintes categorias:

– Iniciação Científica/TCC

– Mestrado

– Doutorado

– Pesquisa Aplicada (melhor produto/projeto caracterizado como de aplicação e de utilidade à prática cotidiana do Jornalismo).

Já na categoria Sênior, a deliberação é feita pela diretoria e pelo Conselho Científico da SBPJor, conforme estatuto da entidade, mas todo sócio em dia com a anuidade pode enviar uma indicação até 10 de junho. Nesta categoria, é considerada a trajetória acadêmica e a contribuição do(a) pesquisador(a) para o campo do Jornalismo.

As comissões julgadoras do Prêmio PAGF em cada categoria avaliarão os trabalhos até 13 de setembro de 2020. A entrega do Prêmio será realizada durante o 18º Encontro Nacional da SBPJor, que acontece na Universidade Federal do Ceará (UFC) de 4 a 6 de novembro de 2020.

O regulamento e a ficha de inscrição estão disponíveis aqui. As inscrições devem ser feitas exclusivamente pelo sistema de conferências da SBPJor, que pode ser acessado aqui. Não serão aceitas inscrições fora do prazo. Dúvidas podem ser encaminhadas para a coordenação geral do PAGF, no endereço sbpjor.pagf2019@gmail.com.

Revista Radiofonias recebe artigos para o dossiê “Rádio e Catástrofes”

O periódico Radiofonias – Revista de Estudos em Mídia Sonora (antiga Revista Rádio-Leituras) – está recebendo, até o dia 10 de julho de 2020, contribuições para o dossiê “Rádio e Catástrofes”, que será publicado na edição 2020.2 da vista.

A revista é coeditada pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), pelo Grupo de Pesquisa Convergência e Jornalismo e pelo Núcleo de Rádio e TV (NRTV) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Trata-se de um dossiê extraordinário em razão da pandemia do novo coronavírus. Dessa forma, o dossiê “Rádios universitárias em tempos de ataques à ciência” será adiado para o primeiro quadrimestre de 2021. A edição de 2020.3 permanece destinada a artigos livres, que podem ser submetidos em fluxo contínuo.

De acordo com a chamada de trabalhos, disponível aqui, “o rádio desempenha papel relevante, para o bem ou para o mal, na informação e na construção do conhecimento da população sobre as medidas de prevenção e mitigação, de modo a evitar um colapso nos sistemas de saúde, afetando sobretudo a população mais pobre. Pelo seu alcance e agilidade, o rádio pode ser um poderoso aliado em estratégias de comunicação em larga escala, assumindo protagonismo em tempos de catástrofes como pandemias, enchentes, terremotos, incêndios, tsunamis e outras situações de emergência.”

Nesse contexto, Radiofonias incentiva submissões que apresentem estudos de caso, proponham reflexões teóricas e/ou decorram de projetos de pesquisa envolvendo a relação entre rádio e situações catastróficas, tais como:

  • O rádio e a prestação de serviços em momentos de calamidade pública
  • O rádio na comunicação científica sobre a Covid-19
  • Desafios ao fazer radiofônico em tempos de pandemia e isolamento social
  • Protocolos para atuação do rádio em situações de catástrofe
  • Veiculação de campanhas de utilidade pública pelo rádio
  • Rádio e desinformação

Os interessados em submeter papers para o dossiê devem seguir as diretrizes para autores encontradas aqui.

Revista “Sobre Jornalismo – About Journalism – Sur le Journalisme” está recebendo artigos para o dossiê “As escritas do Jornalismo Esportivo”

A revista Sobre Jornalismo – About Journalism – Sur le Journalisme – está recebendo, até o dia 1 de outubro de 2020, contribuições para o dossiê “As Escritas do Jornalismo Esportivo”. Os artigos podem ser redigidos em espanhol, francês, inglês e português e serão avaliados pelo processo revisão anônima pelos pares.

Essa edição temática é organizada por Paul Aron (Université libre de Bruxelles, Bélgica), Laurence Rosier (Université libre de Bruxelles, Bélgica), Ruadhán Cooke (National University of Ireland, Galway), Marie-Eve Thérenty(Université Paul Valéry Montpellier3, França) e Ruben Arnoldo Gonzalez (Universidad Iberoamericana Ciudad de México, México)

O dossiê, de acordo com a chamada de trabalhos disponível aqui, é “fruto de pesquisas conduzidas no âmbito da rede Numapresse (http://www.numapresse.org/), visa aprofundar o conhecimento das escritas do jornalismo esportivo, recorrendo especialmente a abordagens disciplinares inusitadas na área e técnicas que possibilitam renovar sua compreensão, tais como a análise do discurso, a história, as humanidades digitais ou a poética do jornalismo”.

Os organizadores do dossiê sugerem diversas abordagens, entre elas:

1. As modalidades poéticas do jornalismo esportivo, já bem consolidadas no início do século XX, buscam narrar um evento e seus atores, em um contexto de competição entre os diferentes meios de comunicação de massa e entre os próprios jornalistas.

2. As condições organizacionais para a prática dos esportes evoluíram com o tempo; os espaços de trabalho, as ferramentas, as possibilidades de divulgação e formatação construíram gradualmente relações distintas entre escrita e jornalista. ?

3. O discurso esportivo faz parte do discurso social, que ele próprio ajuda a alimentar. É importante estudar suas interações. Acompanhada por imagens, alvo preferencial de manchetes e de efeitos de layout, a narração esportiva dificilmente pode ser concebida como um desempenho puramente textual. Assim, podemos questionar como os diferentes elementos da mídia se relacionam e geram seus efeitos um em relação ao outro? Como escrever um texto no reino do “ao vivo” da rádio, da televisão ou da Internet? Como a concorrência dos meios de comunicação de massa condiciona as respectivas narrativas das várias mídias? Mais amplamente ainda, como a escrita do esporte dialoga com as representações do mundo (nacionalismo, racismo, ativismo, sexismo), com o planejamento territorial ou o turismo. O discurso do esporte também pode ser profundamente político, quando inicia guerras (partida Honduras-Salvador) ou resolve conflitos (apartheid na África do Sul). Ou polêmico, quando lida com questões de gênero e transgênero, ou defende a elevação do e-sport (esporte eletrônico) ao nível olímpico.

4. O jornalismo esportivo está intimamente vinculado à língua. É enunciado em registros linguísticos variáveis, da narrativa ao monólogo restituído, do discurso de conivência ao discurso da distância, da gíria ao pastiche literário, do discurso técnico à linguagem comum. Isso remete ao léxico, mas também à sintaxe, aos códigos de expressão e à retórica.

A submissão on-line dos textos deve ser feita através de envio aos coordenadores do dossiê por e-mail aos coordenadores do dossiê: paul.aron@ulb.acbe; ruadhan.cooke@nuigalway.ie; flecam@ulb.be; ruben.arnoldo.gonzalez@gmail.com. Os artigos devem ter entre 30 a 50 mil caracteres com espaço, incluindo referências e notas de rodapé.

Mestrado em Jornalismo da UFPB lança Edital para credenciamento de docentes

O Programa de Pós-graduação em Jornalismo da Universidade Federal da Paraíba lançou Edital, no último dia 30 de abril, para o ingresso de novos professores no programa. São ofertadas 4 (quatro) vagas dentro da área de concentração do programa (Produção Jornalística), destinadas à linha de pesquisa “Processos, Práticas e Produtos”.

Os candidatos deverão atender ao perfil e requisitos exigidos pelo programa, conforme estabelecido na Resolução n.º 01/2018/PPJ/CCTA/UFPB, que dispõe sobre Credenciamento, Recredenciamento e Descredenciamento de docentes.

As inscrições e entrega da documentação exigida deverão ser realizadas diretamente pelo e-mail credenciamentoppj@gmail.com, no período entre 01 a 05 de junho de 2020.

A homologação do resultado final pelo Colegiado do programa está prevista para ocorrer até o dia 30 de junho de 2020.

Mais informações aqui