Evento do ICIE discute ética e informação

O capítulo América Latina e Caribe do International Center for Information Ethics (ICIE) promove o I Encontro Internacional do ICIE para América Latina e Caribe. O evento acontecerá nos dias 26 e 27 de agosto (15h no horário de Brasília), com transmissão ao vivo pelo YouTube.

Em um momento no qual a informação possui grande impacto econômico, aumentando a concentração de capital e poder nas mãos de umas poucas empresas de tecnologia, e político, podendo seu uso interferir em ações estatais e até no resultado de eleições; é preciso discutir com seriedade o uso ético da informação, especialmente quando este se torna caso de vida ou morte, como no contexto da desinformação durante a pandemia da Covid-19.

O evento contará com Rafel Capurro, fundador do ICIE, Jared Bielby, atual presidente da entidade, e Marco Schneider e Arthur Bezerra, respectivamente presidente e vice do capítulo América Latina e Caribe do ICIE.

O encontro também contará com a representação institucional de Rachel Fischer (África do Sul), vice diretora do ICIE, e de Cordel Green (Jamaica, vice representante caribenho), além das convidadas e convidados palestrantes Fidel A. Rodrígues Fernándes (Universidade de Havana, Cuba), Felipe Chibás Ortiz (USP), Miguel Ángel Pérez Álvarez (UNAM, México), Susana Finquelievich (UBA, Argentina), Maximiliano Rodriguez Fleitas (UdelaR, Uruguay), Henriette Ferreira Gomes (UFBA) e Maria Nélida González de Gómez (Ibict).

Mais informações sobre o evento e o ICIE podem ser encontradas aqui. A inscrição, que é gratuita, pode ser feita aqui.

Comunicação nas Periferias é tema de dossiê na Revista Alterjor

A Revista Altejor está recebendo, até o dia 3 de novembro de 2020, contribuições para o dossiê “Comunicação nas Periferias”. A chamada contempla artigos e relatos de experiências escritos por comunicadores e pesquisadores que serão publicados na edição de janeiro de 2021. O dossiê terá organização da profa. dra. Mara Rovida (PPGCC-Uniso) e do prof. dr. Edgard Patrício (PPGCOM-UFC).

De acordo com a chamada para artigos do periódico, que pode ser acessada aqui, “[A] efervescência da produção comunicacional nos territórios periféricos em diversas localidades do Brasil tem chamado a atenção de pesquisadora(e)s da área”. Assim, o objetivo do dossiê é “reunir estudos, finalizados ou em desenvolvimento, sobre as várias possibilidades da comunicação das periferias”.

Como sugestões (não exaustivas) de temáticas alcançadas pelo escopo dessa chamada, propõem-se…

– A dimensão conceitual da comunicação das periferias;

– A relação entre o jornalismo das periferias e a mídia corporativa;

– A governança das iniciativas de comunicação das periferias;

– A relação entre a comunicação das periferias e seu território de atuação;

– Redes de iniciativas de comunicação das periferias;

– Sustentabilidade financeira das iniciativas de comunicação das periferias;

– A articulação entre a comunicação das periferias e os movimentos sociais;

– A credibilidade das iniciativas de jornalismo das periferias;

– A qualidade da produção da comunicação das periferias;

– O engajamento das populações das periferias à produção da comunicação das periferias;

– A inserção tecnológica na comunicação das periferias;

– A regionalidade como fator de produção do jornalismo das periferias;

– O diálogo social solidário vinculado à comunicação das periferias;

– Os processos de distribuição da comunicação das periferias;

– As condições de produção das iniciativas de comunicação das periferias;

– A pluralidade e o interesse público no jornalismo das periferias;

– As relações de trabalho nas iniciativas de comunicação das periferias;

– As estéticas da comunicação das periferias;

– As identidades profissionais do jornalismo das periferias.

Os artigos científicos e relatos de experiência, aceitos como submissões a esse dossiê, devem seguir às normas de publicação da Alterjor, que podem ser acessadas aqui. É obrigatório seguir as novas normas de cadastramento de dados, disponíveis aqui.

Também são aceitos relatos de experiências mistos (textos e imagens, como crônicas, por exemplo) ou não-textuais (ensaios fotográficos), que podem seguir uma estrutura diferenciada (livre) dos relatos de experiência textuais.

Eventuais pedidos de esclarecimentos, sobre essa chamada, podem ser enviados para Mara Rovida (mara.rovida@prof.uniso.br) / Edgard Patrício (edgard@ufc.br).

Comunicação & Informação tem chamada aberta para dossiê cinema, tecnologia e narrativas

O periódico Comunicação & Informação está recebendo, até o dia 18 de outubro de 2020, contribuições para o Dossiê “Cinema, Mídia e Tecnologia – narrativas e linguagens nas paisagens digitais”.

O dossiê será publicado até 31 de dezembro de 2020. Foram convidados para essa edição os seguintes editores: Dr. Daniel Christino, Universidade Federal de Goiás (UFG – Brasil), Dr. Lisandro Nogueira, Universidade Federal de Goiás (UFG – Brasil) e Dr. Hugo do Nascimento, Universidade Federal de Goiás (UFG – Brasil).

A Comunicação & Informação é um periódico científico do Programa de Pós-graduação em Comunicação da Faculdade de Informação e Comunicação (FIC), da Universidade Federal de Goiás (UFG).

De acordo com a Chamada de trabalhos disponibilizada pela revista, que pode ser acessada aqui, “[C]om as novas tecnologias as imagens ampliaram seu poder de conquista e soberania. Em um país como o Brasil, uma civilização das imagens se impôs. Passamos de uma cultura oral rapidamente para uma cultura imagética. Com pouco letramento por parte da população as imagens alcançaram um patamar que requer estudos para compreendermos essa “civilização das imagens” tão peculiar como a brasileira.”

“As formas narrativas deixaram de ser unicamente propriedade do cinema passaram pela televisão e chegaram até as novas maneiras de interpretar o mundo pela abrangência do digital. Como compreender as novas narrativas alicerçadas em tecnologias digitais? Como as novas ferramentas digitais ampliaram e mudaram a maneira de usufruir e se educar pelas imagens?”, pergunta-se a chamada da revista.

Os autores de artigos devem submeter seus trabalhos a partir da plataforma OJS do periódico que pode ser acessado aqui. Todos os textos devem seguir as normas para submissão da revista, que estão disponíveis aqui. A revista colocou à disposição dos autores um modelo para submissão que pode ser acessado aqui.

Revista Brasileira de História da Mídia recebe trabalhos para Dossiê História da Mídia e Saúde

A Revista Brasileira de História da Mídia (RBHM) está recebendo artigos para o Dossiê História da Mídia e Saúde até o dia 30 de setembro de 2020. A RBHM é editada pela Associação Brasileira de Pesquisadores de História da Mídia (Alcar).

Os editores convidados para esta edição são Igor Sacramento e Wilson Couto Borges, Pesquisadores em Saúde Pública pela Fiocruz e coordenadores do Núcleo de Estudos em Comunicação, História e Saúde (Nechs/Laces/Icict/Fiocruz). Além dos trabalhos submetidos ao dossiê, a revista recebe artigos e resenhas em fluxo contínuo sobre temáticas da história da mídia.

De acordo com o Call for Papers, que pode ser acessado aqui, “[N]o último século, a gripe espanhola, a febre dos papagaios, a gripe aviária, a aids, o ebola, a Influenza H1N1, a zika e, agora, a Covid-19 são algumas das epidemias globais que participaram de intensas crises sociais, mas também se configuraram como mecanismos de controle sobre os corpos e as populações”.

Ainda segundo a chamada da revista, “[A]lgo que não pode ser desconsiderado nos estudos históricos sobre saúde e doenças é o papel da mídia no processo social de produção de sentidos e de mecanismos de regulação moral”. Dessa forma, “[o] principal objetivo deste dossiê é reunir artigos que tratem do lugar dos discursos midiáticos nas construções de práticas, saberes e representações sobre saúde, corpos e doenças em diferentes contextos socioculturais”.

Portanto, os editores esperam textos que abordem os seguintes temas:

  • as figurações da saúde, do bem-estar e da qualidade de vida em narrativas midiáticas;
  • as relações entre mídia, ciência e poder;
  • a politização da ciência e a cientifização da política em contextos epidêmicos;
  • as controvérsias científicas em torno de medicamentos, vacinas, cuidados e tratamentos de doenças;
  • crise e promoção de controle dos corpos em contextos epidêmicos;
  • a construção da subjetividade contemporânea por meio das maneiras de definir e tratar os corpos considerados saudáveis, doentes, ociosos, produtivos, aversivos e normais;
  • a atuação do jornalismo como instância avaliadora das políticas, serviços e sistemas de saúde;
  • as representações dos corpos, da alimentação e das atividades físicas nas mídias;
  • as narrativas midiáticas relacionadas às doenças e às experiências do acontecimento;
  • mídias e memória social de doenças e epidemias;
  • narrativas (auto)biográficas sobre saúde, corporeidades e doenças.

Os interessados em submeter seus textos para o periódico devem fazê-lo pelo sistema OJS da revista, que pode ser acessado aqui, e seguir as diretrizes para autores da revista, disponíveis aqui.

Revista Comunicação, Mídia e Consumo recebe artigos sobre o pensamento comunicacional latino-americano

O periódico Comunicação, Mídia e Consumo está recebendo, até o dia 01 de setembro de 2020, artigos para o dossiê “Pensamento comunicacional latino-americano – desafios e perspectivas da des-ocidentalização no Sul Global”.

Os autores receberão os aceites até o dia 10 de outubro de 2020, e enviá-los revisados até o dia 01 de dezembro de 2020. O dossiê será publicado em abril de 2021. As editoras convidadas para o dossiê são Ana Cristina Suzina (Institute for Media and Creative Industries, Loughborough University London) e Paola Madrid Sartoretto (Jönköping University, Sweden)

De acordo com o Call for papers, que pode ser acessado aqui, “este número vai discutir o desenvolvimento do pensamento comunicacional latino-americano com o objetivo de identificar e refletir sobre os elementos que caracterizam uma epistemologia latino-americana nos estudos da comunicação. O número especial também tem como objetivo oferecer subsídios para alimentar discussões sobre as relações Sul-Sul nos estudos da comunicação. […] Este número especial pretende problematizar o domínio das teorias ocidentais nos estudos de mídia e comunicação, reconhecendo e questionando a posição de marginalidade das teorias desenvolvidas na América Latina”.

Os artigos devem abordar alguma das seguintes questões e/ou perspectivas:

  1. Diálogo Sul-Sul na produção acadêmica: debates sobre a incorporação de referentes teóricos e a realização de estudos de caso entre países do Sul Global
  2. Descolonização dos estudos de mídia, comunicação e consumo na América Latina: análises estatísticas sobre frequência de referências bibliográficas em revistas acadêmicas ou bancos de teses, com o intuito de discutir em que medida latinos citam latinos e/ou em que medida incorporam matrizes ocidentais na construção de marcos teóricos referenciais
  3. Revisão bio-bibliografica de autores latino-americanos referentes no campo da comunicação na América Latina, com preferência para autores cuja obra emergiu a partir de 1995, apresentada em formato de artigo ou ensaio, para descrever vida e obra de autores de referência nos estudos de mídia, comunicação e consumo na região
  4. Reflexões sobre a experiencia da internacionalização nos estudos de comunicação: como os latinos se inserem no debate internacional sobre mídia, comunicação e consumo
  5. Reflexões ontológicas decoloniais sobre o campo da mídia, comunicação e consumo problematizando a universalização e/ou localização dos fenômenos sociais dentro da disciplina

Os artigos, com textos com dimensão entre 25 a 40 mil caracteres, podem ser enviados em português, espanhol, francês ou inglês, unicamente pelo sistema eletrônico da revista. O autores dos artigos devem seguir as normas para submissão disponíveis aqui.

Serão especialmente valorizadas contribuições em coautoria entre pesquisadores de vários países, que abordem essas questões em nível regional. Dúvidas e consultas podem ser feitas em contato com as editoras convidadas, pelos e-mails a.suzina@lboro.ac.uk e paola.sartoretto@ju.se..

Revista EPTIC recebe trabalhos para o dossiê “Economia Política da Desinformação”

A Revista Eptic está com chamada de artigos aberta até o dia 30 de outubro de 2020 para o Dossiê Temático “Economia Política da Desinformação”. O dossiê será coordenado pelos professores Marco Schneider (UFF e Ibict) e Jonas Valente (UnB).

Produzida pelo Observatório de Economia e Comunicação (OBSCOM) da Universidade Federal de Sergipe (UFS), a Revista Eptic também recebe artigos em fluxo contínuo para a seção “Artigos e ensaios”.

Segundo o Call for Papers do periódico, que pode ser acessado aqui, “o tema ganhou visibilidade tanto no ambiente acadêmico quanto no debate público a partir das denúncias de influência de conteúdos desinformativos em processos políticos, econômicos e sociais, em geral relacionada à estratégia de atuação contemporânea da extrema direita, em um contexto de convergência de crises do sistema capitalista”.

O dossiê temático, ainda segundo o Call for Paper, busca “fomentar a análise sobre a desinformação sob a ótica da EPICC. A partir da percepção das atividades relacionadas a esse campo como práticas materiais em sua relação dialética com o sistema capitalista, a análise da desinformação pode apreender as influências dos modelos de negócio e estratégias concorrenciais, das estruturas de mediação social, das assimetrias de poder, das relações de classes e forças políticas vinculadas a esse fenômeno e às estruturas onde ele se dissemina, em especial as plataformas digitais”.

São esperadas contribuições sobre:

– O papel das plataformas digitais, seus modelos de negócio e estratégias concorrenciais na desinformação

– A desinformação como negócio

– Desinformação e regimes de verdade

– O fenômeno da desinformação e estratégias contemporâneas de disputas políticas

– Desinformação e crise do capitalismo

– Economia política da anticiência: negacionismo do colapso ambiental e da saúde pública

Os interessados em submeter seus trabalhos ao dossiê devem fazê-lo a través do sistema OJS da revista e seguir as normas para autores, disponíveis aqui.

Em Formato Virtual, Congresso da Intercom 2020 tem inscrições abertas

Devido à pandemia de Covid-19, o 43º Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação (Intercom 2020) será realizado de 1º a 10 de dezembro em formato virtual. A Universidade Federal da Bahia (UFBA), que sediaria o encontro nacional deste ano, dará suporte institucional ao evento.

O Congresso da Intercom conta com um Grupo de Trabalho em Economia Política da Informação, Comunicação e Cultura, coordenado pelo Prof. Dr. Manoel Dourado (UEL)

Os interessados devem submeter seus trabalhos nos Grupos de Trabalho, Intercom Júnior e Expocom até o dia 12 de outubro de 2010. O calendário de inscrições e submissões pode ser acessado aqui.

Para escolher o Grupo de Trabalho ou evento que melhor acolherá seu trabalho, os interessados devem conferir a Chamada de Trabalhos do evento, que pode ser acessada aqui. Lembrando que os autores devem seguir as normas de submissão do evento disponíveis aqui.

Além dos espaços de apresentação de trabalhos, a organização do Congresso abriu chamada para a proposição de oficinas e minicursos

De acordo com organização do evento, “a realização virtual do congresso nacional em 2020 tem o intuito de manter a contribuição da Intercom para a constituição do campo científico na área de Ciências Sociais Aplicadas, em interface com diversos campos do conhecimento, inclusive pela natureza interdisciplinar inscrita em seus princípios constitutivos”.

O tema do Congresso da Intercom deste ano será “Um mundo e muitas vozes: da utopia à distopia?” No título, expressa-se a intenção primeira do evento: revisitar o Relatório MacBride quatro décadas após seu lançamento, em um ambiente de intensas mutações no universo comunicacional.

PPGCOM da UFMG lança chamada para livros digitais oriundos de Teses e Dissertações

O Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Minas Gerais lançou chamada para publicação de livros digitais oriundos de Teses e Dissertações defendidas em programas de pós-graduação na área da Comunicação no Brasil a partir de 2018.

Serão publicados até 5 livros oriundos de teses e até 5 livros oriundos de dissertações, sem ônus ou a baixo custo. Os livros serão gratuitos e disponibilizados no site do Selo PPGCOM/UFMG, nas coleções “Tese” ou “Dissertação”.

As submissões podem ser feitas entre 1º de junho e 1º de julho deste ano, por e-mail (seloppgcom@gmail.com). As propostas serão apreciadas por Comissão Avaliadora constituída para esse fim, a partir dos critérios e parâmetros indicados na Chamada disponível aqui.

Revista Esferas recebe contribuições para o dossiê “Comunicações e Performances da Cultura”

A revista Esferas está recebendo, até o dia 31 de agosto de 2020, contribuições para o dossiê “Comunicações e Performances da Cultura”. Os textos aprovados serão publicados até o dia 31 de dezembro de 2020.

Para editar o dossiê foram convidadas as pesquisadoras Lara Lima Satler (UFG), Luciene de Oliveira Dias (UFG) e Renata Lima (UFG/UFBA).

De acordo com a chamada de trabalhos do periódico (que pode ser acessada aqui), a comunicação deve ser encara a partir do ponto de vista das mediações, tal como preconizadas por Martín-Barbero, deixando de ser pensada como sinônimo de meios de comunicação.

É a partir do conceito de mediação, segundo o Call for Papers, que se pode pensar as interseções entre comunicação e Performance. “Do diálogo entre o antropólogo Victor Turner (1987) e o teatrólogo Richard Schechner (2006) é forjada a lente investigativa que busca observar o que é performado nas culturas, incluindo desde os papéis desempenhados no cotidiano até os apresentados nos palcos, nos ritos, nas festas populares. E, considerando a massiva presença das tecnologias da comunicação neste século, nas telas, dentre outros espaços da expressão cultural”.

São esperados trabalhos que tratem dos seguintes temas:

  • as performances da comunicação em diversas culturas;
  • performances mediadas por tecnologias da comunicação;
  • as mediações comunicativas da cultura e suas performances;
  • as performances cinematográficas, televisivas, videográficas, etc.;
  • as performances do cotidiano em plataformas digitais de comunicação;
  • as mediações comunicativas nas artes cênicas, nos ritos, nas festas populares, etc.;
  • cultura de performances e seus modos e suas redes de comunicação;
  • performar-se ao outro, encenar, apresentar, representar, comunicar-se.

Os trabalhos dos autores interessados em participar do dossiê devem seguir as diretrizes para autores da publicação, disponíveis aqui. Os textos devem ser submetidos pelo sistema OJS da revista.

“A Dialética do Gosto” analisa o gosto musical a partir da EPC e pode ser baixado gratuitamente

A editora Circuito disponibilizou o download gratuito do livro “A dialética do Gosto: Informação, Música e Política” de Marco Schneider. Partindo do marco teórico-metodológico da Economia Política da Comunicação (EPC), a obra analisa um objeto pouco comum nos estudos marxistas de comunicação: o gosto musical. O download da obra pode ser feito gratuitamente aqui.

Marco Schneider é pesquisador titular do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), professor do Programa de Pós Graduação de Ciências da Informação do Ibict/Universidade Federal do Rio de Janeiro (PPGCI-Ibict/UFRJ), Professor do curso de jornalismo da Universidade Federal Fluminense e do Programa de Pós-Graduação em Mídia e Cotidiano da Universidade Federal Fluminense (PPGMC/UFF).