Revista Ambivalências recebe trabalhos para dossiê sobre Arte e Gênero

O periódico Ambivalências, mantido pelo Grupo de Pesquisa “Processos Identitários e Poder” (GEPPIP) vinculado ao Programa de Pós-graduação em Sociologia da Universidade Federal de Sergipe (PPGS/UFS), está recebendo contribuições para o dossiê “Arte e Gênero” até o dia 15 de maio de 2020.

De acordo com a chamada de artigos da revista o objetivo do dossiê é “aproximar pesquisadoras e pesquisadores que se dediquem ao estudo de diferentes manifestações artísticas desde a perspectiva de gênero”. Desta forma, o dossiê “pretende reunir artigos que reflitam sobre a potência da arte como um espaço de produção, reprodução e consumo de (auto)representações, questionamentos, tensionamentos, subjetividades, memórias e lugares de fala outros, que promovam a construção de narrativas, discursos, sentidos e significados mais plurais e diversos”.

As editoras esperam artigos “que dialoguem com as ciências sociais e discutam metodologias, teorias e práticas realizadas nas artes plásticas, no cinema e audiovisual, nas novas mídias, no graffiti, no teatro, na dança, entre outras formas de produção artística”. Os interessados em submeter seus trabalhos têm a oportunidade de abordarem “diferentes temas, tais como processos identitários, protagonismo, corpo, violência, hegemonia, centro/periferia, decolonialidade, etc”.

Os autores devem seguir as diretrizes para autores do periódico disponíveis aqui. As submissões devem ser feitas através do sistema OJS da revista. As editoras do dossiê são Danielle Parfentieff de Noronha (DCOS/UFS), Erna Barros (PPGS/UFS) e Maíra Ezequiel (PPGCINE/IACS/UFF)

Revista Cadernos de Comunicação recebe Artigos para Dossiê sobre Gêneros e Interseccionalidades

 

A Revista Cadernos de Comunicação, ao Programa de Pós-Graduação da Universidade Federal de Santa Maria (PPGCOM/UFSM), está com chamada de artigos aberta para o Dossiê “Gêneros e Interseccionalidades: Reflexões Contemporâneas em Comunicação”.

As submissões de artigos completos serão recebidas até a data de 01 de fevereiro de 2019 no sistema online da Cadernos de Comunicação, e devem seguir as normas contidas nas diretrizes para autores do periódico que podem ser acessadas aqui

O Dossiê será publicado na edição jan-abril de 2019, e conta com Nísia Martins do Rosário (UFRGS), Tainan Pauli Tomazetti (UFRGS) e Alisson Machado (UFSM) como editores convidados.

O dossiê buscará refletir a construção sociocultural das relações de gênero e múltiplas interceccionalidades na interface com os estudos em comunicação. Dessa forma, o dossiê invoca múltiplas abordagens e temas de pesquisa e seus possíveis desdobramentos, tais como:

– Teorias, métodos, objetos e epistemologias nas interfaces entre gêneros e seus múltiplos marcadores na comunicação;

– Mídias, práticas e processos comunicacionais pensados com e/ou partir dos estudos feministas; estudos culturais e descolonias; estudos étnico-raciais; estudos trans; estudos queer e transviados; estudos das sexualidades, corporalidades e das masculinidades;

– Desconstruções de normatividades identitárias e socioculturais e análises críticas das dissidências, rupturas e pluralidades;

– Gêneros e interseccionalidades nas materialidades, textualidades e discursividades midiáticas; nas práticas de consumo, recepção e circulação; nas biopolíticas, ativismos e cidadanias, políticas da representação e da alteridade;

– Contextos midiáticos atuais e crítica de projetos, moralidades e políticas sociais anti-igualitários.

Grupo de Pesquisa de Cinema da Intercom recebe trabalhos para e-book sobre “Representação e Relações de Gênero no Cinema”

Está aberta, até o dia 23 de junho, a chamada para o e-book “Representações e Relações de Gênero no Cinema”. A comunicação dos aceites dos artigos selecionados será enviada por e-mail pelos editores da publicação até 30 de junho de 2018.

Os autores devem submeter trabalhos enviando-os para o e-mail gpcineintercom@gmail.com. O modelo de artigo e as normas de inscrição se encontram disponíveis aqui.

O livro será lançado pelo Grupo de Pesquisa de Cinema da Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (INTERCOM) durante o 41º Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, que acontecerá entre os dias 2 e 8 de setembro, na Universidade da Região de Joinville, em Joinville (SC).

O conceito de relações de gênero remete ao caráter social e histórico dos estudos e pesquisas baseados nas percepções das diferenças sexuais e suas formas de representação cinematográfica. O objetivo da publicação é reunir contribuições para o campo acadêmico de estudos que foram historicamente pouco explorados no Brasil e atualizar a bibliografia de referência a esse respeito.

O livro deverá ser o primeiro de uma série que pretende colaborar para a ampliação da discussão de temas do conhecimento científico que permanecem à margem das pesquisas acadêmicas no Brasil. A Organização da obra está sob responsabilidade de Luiza Lusvarghi (ESPM-USP), Luiza Beatriz Alvim (UFRJ) e Gênio Nascimento (UAM).

Inscrições abertas para Prêmio Construindo a Igualdade de Gênero

igualdadeCom ONU Mulheres

A Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR), o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), o Ministério da Educação (MEC) e a ONU Mulheres estão com inscrições abertas para a 10ª edição do Prêmio Construindo a Igualdade de Gênero. O concurso selecionará redações, artigos científicos e projetos pedagógicos de escolas públicas e privadas que tratem dos temas de gênero, mulheres, feminismos, relações raciais, geração, classe social e sexualidade. Os trabalhos devem ser inscritos no site do concurso e enviados até o dia 18 de março.

A iniciativa tem como objetivo estimular a produção científica e a reflexão crítica acerca das desigualdades entre mulheres e homens em nosso país, contemplando suas interseções com as abordagens de classe social, geração, raça, etnia e sexualidade no campo dos estudos das relações de gênero, mulheres e feminismos; e sensibilizar a sociedade para tais questões. Os trabalhos que se destacarem receberão premiações, tais como notebooks e equipamentos de informática (para estudantes de ensino médio), bolsas de iniciação científica, mestrado e doutorado, de acordo com as normas do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

A premiação contempla cinco categorias: estudante do ensino médio; estudante de graduação; graduado, especialista e estudante de mestrado; mestre e estudante de doutorado; e escola promotora de igualdade de gênero. Os autores recebem valores em dinheiro, bolsas de estudos, equipamentos de informática e assinaturas de revistas acadêmicas.

Sobre o Prêmio

Após nove edições, o concurso já recebeu mais de 26 mil inscrições e premiou diversas redações e artigos científicos em todas as faixas educacionais consideradas para premiação. Na 9º edição, foram 2.031 inscrições.

O concurso é uma iniciativa da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR), do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, por meio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (MCTI/CNPq), do Ministério da Educação (MEC) e da ONU Mulheres – Entidade das Nações Unidas para o Empoderamento das Mulheres e a Igualdade de Gênero.

Veja o regulamento completo no site do projeto: http://estatico.cnpq.br/portal/premios/2014/ig/regulamento.html