Chamada de trabalhos para III Encontro Internacional da Economia Criativa

Está aberta até 25 de setembro a chamada de resumos expandidos para o III Encontro Internacional da Economia Criativa, cujo tema é “Áfricas Criativas”. O evento ocorrerá em Salvador (ICBA) e na cidade de Santo Amaro (Teatro Dona Canô), no Recôncavo da Bahia, de 08 a 10 de novembro de 2017.

Submissão

Para participar do evento propondo uma atividade, é preciso estar inscrito no evento. Em seguida, preencha o formulário de submissão de resumos no qual deverá:

1.   Selecionar uma modalidade de submissão: artigo científico, relato de experiência, trabalho técnico, mesa temática ou encontro de rede;

2.   Escolher um eixo temático: 1. Criação, Inovação, Empreendedorismo e Modelos de Negócio; 2. Indicadores, estudos e metodologias; 3. Políticas Públicas para a Economia Criativa;

3.   Adicionar título do trabalho, autores (no máximo três),  palavras-chave e resumo expandido com no mínimo 500 e no máximo 3000 palavras, incluindo principais referências bibliográficas.

Modalidades de submissão:

  • Artigo científico – apresentação de resultados de pesquisas acadêmicas, trabalhos de conclusão de curso, dissertações de mestrado e teses de doutorado, desenvolvidos por instituições de educação e universidades do Brasil e do exterior.
  • Relato de experiência – apresentação de casos e experiências práticas de atuação profissional nos setores da economia criativa com informações sobre o contexto, as motivações, as metodologias e os resultados alcançados.
  • Trabalho técnico – apresentação de resultados de pesquisas sobre a economia criativa desenvolvidas por profissionais e/ou instituições públicas e privadas não acadêmicas.
  • Mesa temática – apresentação de um conjunto de no mínimo três e no máximo cinco trabalhos sobre um mesmo tema. A mesa pode agregar artigos científicos, relatos de experiências ou trabalhos técnicos.
  • Encontro de rede – organização de uma reunião para fins específicos com profissionais e/ou pesquisadores acadêmicos de um determinado setor da economia criativa ou de uma região geográfica. Os proponentes ficarão responsáveis por convidar e mobilizar os participantes.

Eixos temáticos:

O III Encontro Internacional da Economia Criativa acolherá trabalhos sobre economia criativa em três eixos temáticos definidos pela organização do evento. Os eixos temáticos incluem as ementas listadas abaixo, embora não estejam limitados às mesmas:

Eixo 1 – Criação, Inovação, Empreendedorismo e Modelos de Negócios

  • Habilidades criativas, atividades empreendedoras e exploração de modelos de negócios inovadores
  • Conceitos, ferramentas e técnicas inovadoras para a criação, desenvolvimento e avaliação de negócios
  • Processos de criação, diferenciação e inovação para modelos de negócios
  • O contexto do empreendedorismo no Brasil e o mercado para empresas dos setores criativos
  • Criação de valor e tecnologia nos setores criativos: startups, customer development e open innovation
  • Ciclo completo de desenvolvimento de novos negócios, incluindo técnicas e ferramentas como design thinking e lean startup
  • Criatividade: conceitos, domínios e visão empreendedora
  • Conceitos e relações entre criatividade e inovação
  • Aplicação de teorias e técnicas de criação e inovação no contexto da economia criativa
  • Construção de um ambiente aberto à inovação nos setores criativos
  • Novas tecnologias de informação e comunicação e suas aplicações na cultura e na economia criativa
  • Definições, conceitos e determinantes do empreendedorismo cultural e criativo
  • Planejamento, ferramentas de gestão e avaliação de empreendimentos culturais e da economia criativa
  • O empreendedorismo cultural e criativo como fator de desenvolvimento integrado nas sociedades
  • Projetos criativos para o desenvolvimento econômico de regiões e países
  • Função social do empreendedor cultural e criativo
  • Casos de startups e projetos digitais nos setores da economia criativa

Eixo 2 – Indicadores, Estudos e Metodologias

  • Indicadores simples para a economia criativa
  • Cadeia produtiva da economia criativa
  • Diagnóstico, dimensionamento e potencialidade da economia criativa em cidades, regiões e países
  • Indicadores compostos para a economia criativa
  • Dados macroeconômicos e conta satélite da cultura
  • Formação de sistemas e bancos de informações, dados, resultados, estudos e indicadores relacionados aos setores culturais e criativos
  • Análise, interpretação de dados e elaboração de instrumentos de pesquisa no campo da cultura e da economia criativa
  • Conceitos, fontes de dados e aplicações para formação e avaliação de políticas públicas e elaboração de estudos socioeconômicos da cultura e da economia criativa
  • Financiamento à produção cultural no Brasil
  • Tipos de financiamento: direto, indireto, reembolsável e coletivo
  • O consumo cultural como atividade econômica e social
  • Indicadores de desenvolvimento da economia da cultura e criativa
  • Impactos da propriedade intelectual e do direito autoral na economia da cultura e criativa
  • Contribuição das atividades culturais e dos setores criativos ao PIB
  • Emprego cultural e nos setores criativos
  • Indicadores para medição do comércio de bens criativos e culturais
  • Pesquisas sobre hábitos e gastos de consumo em cultura e nos setores da economia criativa
  • Indicadores para medição da cultura e da economia criativa em suas dimensões econômica e social

Eixo 3 – Políticas Públicas para a Economia Criativa

  • Políticas públicas de cultura e de fomento da economia criativa no Brasil e no mundo em uma perspectiva histórica e comparada
  • Política pública de fomento da economia criativa
  • Políticas de desenvolvimento local e regional com foco nas dinâmicas culturais
  • Conceitos e dimensões de Arte e Cultura
  • A incubação da cultura e dos setores criativos na perspectiva do desenvolvimento social e econômico
  • Planos nacional, estaduais e municipais de cultura e da economia criativa no Brasil
  • Políticas de fomento à cultura e à economia criativa voltadas para o desenvolvimento comunitário
  • Marcos legais e questões normativas da economia da cultura e criativa
  • Avaliação de políticas públicas no campo da cultura e dos setores criativos seus impactos sócio-espaciais
  • Cultura, economia criativa e desenvolvimento territorial
  • Proteção legal dos direitos autorais e organização do fluxo de bens culturais e criativos
  • Regulamentação jurídica do acesso e exclusividade aos bens de natureza simbólica e de sua circulação, utilização e criação
  • Análise sobre políticas culturais e da economia criativa efetivamente aplicadas pelos entes estatais, envolvendo seus processos de decisão e capacitação e sua evolução
  • Cruzamento entre a extensão burocrática do setor público e a iniciativa privada da criação de bens culturais e criativos
  • Modelos de análise de políticas culturais e da economia criativa
  • Avaliação e fiscalização da política cultural e da economia criativa tendo em vista a participação democrática e o controle social

– Calendário

  • Submissão de resumos – 28 de agosto a 25 de setembro de 2017
  • Divulgação dos resultados – 02 de outubro de 2017
  • Confirmação de participação – até 09 de outubro de 2017
  • Apresentação dos trabalhos no III EIEC – 08 a 10 de novembro de 2017
  • Prazo para envio de textos completos para publicação – 05 de março de 2018

Sobre o evento

O III Encontro Internacional da Economia Criativa (#EIEC2017) visa conectar o debate teórico com as práticas da economia criativa para fomentar reflexões sobre tendências contemporâneas e promover a qualificação de atores criativos e o fortalecimento de redes de cooperação. Esta edição, a ser realizada de 08 a 10 de novembro de 2017, em Salvador e Santo Amaro, na Bahia, tem como tema “Áfricas Criativas”. O objetivo é promover discussões sobre o sistema cultural e os elos das cadeias produtivas das artes e da cultura afro-brasileira no Brasil, no continente africano e nas mais diversas diásporas negras no mundo. Espera-se que o evento possa contribuir para a reflexão acerca das influências históricas e contemporâneas da cultura africana na economia criativa, bem como dos principais desafios e oportunidades dos artistas, realizadores e produtores culturais afrodescendentes.

O evento é gratuito e deve reunir artistas, produtores, gestores e pesquisadores dos setores criativos, além de representantes de organizações públicas, privadas e da sociedade civil. A programação está focada em discussões conceituais e empíricas sobre a dimensão econômica das artes, da cultura e dos setores tecnológicos, com destaque para as políticas públicas e as iniciativas empreendedoras de sustentabilidade e inovação. O III EIEC conta com duas novidades. Este ano, pela primeira vez, a programação será descentralizada e ocorrerá em Salvador (ICBA) e na cidade de Santo Amaro (Teatro Dona Canô), no Recôncavo da Bahia. Ademais, além das palestras e mesas redondas com convidados, a programação acolherá trabalhos nas seguintes modalidades: artigo científico, relato de experiência, mesa temática, trabalho técnico e encontro de rede. Para participar, os interessados devem submeter resumo expandido no período de 28 de agosto a 25 de setembro de 2017. Os participantes com trabalhos selecionados que desejarem participar de uma publicação, a ser lançada em data posterior ao evento, terão até o dia 05 de março de 2018 para envio de texto completo.

O #EIEC2017 é organizado pelo Observatório da Economia Criativa da Bahia (OBEC-BA), pelo Instituto de Humanidades, Artes e Ciências Prof. Milton Santos (IHAC), da Universidade Federal da Bahia (UFBA), e pelo Centro de Cultura, Linguagens e Tecnologias Aplicadas (Cecult) da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB).  O evento tem apoio financeiro do Governo do Estado da Bahia, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia, e apoio institucional do Instituto Cultural Brasil Alemanha, do Ministério da Cultura e do Teatro Dona Canô, Secretaria de Cultura da Bahia.