Chamada para XI Colóquio Habermas & II Colóquio de Filosofia da Informação

cabec3a7alho

Está aberta até o dia 21 de agosto a chamada de trabalhos para o XI Colóquio Habermas & II Colóquio de Filosofia da Informação, que têm como tema “Os limites para a liberdade comunicativa?”. Os eventos ocorrerão na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro/Unirio (Prédio do CCH), de 22 a 24 de setembro.

Pesquisadores e estudantes de Pós-Graduação stricto sensu poderão submeter trabalhos para serem apresentados nas sessões dos Colóquios, a partir do “Template – XI Coloquio Habermas”, disponível no endereço https://coloquiohabermas.wordpress.com/submissao/

Ementa

O termo Liberdade comunicativa é analisado a partir da capacidade deliberativa diante do discurso, de poder dizer sim ou não, na interação discursiva intersubjetiva que ergue pretensões de validade. Habermas propõe simultaneamente a superação da visão antagônica das liberdades subjetivas (liberalismo) e da autodeterminação política (republicanismo). Para ele, autonomia privada e pública são cooriginárias. A força cogente dessa cooriginariedade implica numa relação em permanente tensão, pois o consenso não é a ausência do dissenso, senão o cumprimento das exigências da obrigação comunicativa. A interação entre autonomia privada e pública requer o reconhecimento de um conjunto de direitos subjetivos, fundamentais para o exercício da radicalização da democracia (HABERMAS, 1996, p. 122-123).

Os eventos na França são mais um exemplo de quão desmesurada, grave e assassina pode ser a intolerância. Deve ou não haver mecanismos sociais que constranjam os meios de comunicação a ter um comportamento minimamente em acordo à autoria responsável como proposta, por exemplo, por Habermas? Conceitos que se aplicam à performance moral de pessoas individuais devem servir a constrangimentos institucionais políticos e legais? Como traçar limites entre a linguagem crítica, bem ou mal humorada, e a ofensa e disseminação do ódio? Conceitos como autoria responsável e liberdade comunicativa favoreceriam a traçar tais critérios?

Estas questões estão na pauta mundial, quando da discussão da regulamentação dos meios de comunicação. No evento, o objetivo é aprofundar o debate na comunidade de pesquisadores do pensamento habermaseano, da Ciência da Informação, da Filosofia, do Direito, da Comunicação e de áreas correlatas.

Mais informações: https://coloquiohabermas.wordpress.com/