Eleita nova diretoria da Socicom: biênio 2016-2018

socicom_01-2

Fonte: com Socicom

No dia 09 de dezembro de 2016, na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP), ocorreu a Assembleia Geral Ordinária de Eleição da Federação Brasileira das Associações Científicas e Acadêmicas de Comunicação (SOCICOM), para o mandato do biênio 2016-2018, cujo presidente eleito é Ruy Sardinha Lopes, representante da ULEPICC-Brasil na entidade.

Além de Ruy Sardinha Lopes, professor da USP-São Carlos, foram eleitos: Cláudia Lago (SBPJor), vice-presidenta; Maria José da Costa Oliveira (Abrapcorp), diretora-administrativa; Nélia Rodrigues Del Bianco(Intercom), diretora de Relações Nacionais; Ana Regina Rego (Alcar), diretora de Relações Internacionais. Margarida Maria Krohling Kunsch (Abrapcorp) é a presidenta do Conselho Deliberativo e conformam o Conselho Fiscal: Eneus Trindade (ABP2), Luciana Rodrigues (Forcine) e Maria Cristina Gobbi (Folkcom).

A chapa COOPER(AÇÃO), eleita para a gestão, apresentou o seguinte plano de trabalho para o biênio:

1. Consolidar a estruturação da Socicom no plano nacional e internacional;

2. Promover uma maior articulação e colaboração entre as entidades afiliadas, ampliando sua visibilidade, atuação junto ao campo e relacionamento com a sociedade civil;

3. Desenvolver ações destinadas à busca da excelência do ensino superior de comunicação e a implementação da grande área da comunicação junto ao MEC e ao MCTIC;

4. Contribuir para a consolidação e regulamentação do Marco Legal de Ciência, Tecnologia e Inovação e do Sistema Nacional de Ciência e Tecnologia com a inclusão da grande área da comunicação;

5. Contribuir, por meio de ações conjuntas com o Fórum de Ciências Humanas, Sociais e Sociais Aplicadas e demais entidades do meio acadêmico e científico, para a consolidação de uma Política de Ciência Tecnologia e Inovação para as áreas Ciências Humanas, Sociais e Sociais Aplicadas;

6. Fomentar o diálogo com o Estado e a sociedade civil organizada, no sentido de contribuir para a democratização da comunicação e formulação de políticas públicas de comunicação, informação e cultura;

7. Manter e fomentar o diálogo e parcerias com agências e entidades nacionais e internacionais do campo;

8. Incrementar a difusão do pensamento comunicacional brasileiro no exterior;

9. Consolidar o desenvolvimento do espaço ibero-americano de comunicação, intensificando o diálogo soberano com a comunidade internacional;

10. Estimular a pesquisa em comunicação e sua repercussão, focalizando problemas comuns e fomentando o intercâmbio e a formação de redes de pesquisadores;

11. Produção de um novo Anuário Socicom 2017 com informações sobre as entidades da área de Comunicação e suas frentes de atuação.