I Congresso Internacional de Cultura: Culturas em Movimento

topo_pt

Está com chamada de artigos aberta até 30 de junho, o 1º Congresso Internacional de Cultura, fruto de uma colaboração entre a Universidade da Beira Interior (UBI), através da Faculdade de Letras e do seu Curso de Ciências da Cultura, e a Universidade Federal da Bahia. A primeira edição do Congresso será realizada entre os dias 27 a 29 de outubro de 2015, na UBI, em Covilhã-Portugal.

SUBMISSÃO DE PROPOSTAS

Resumo: Até 1500 caracteres; 4 a 6 palavras-chave; enviado até o dia 30 de junho. A notificação de aprovação será informada até o dia 15 de julho.

Texto Completo: Até 20 mil caracteres, espaços incluídos, com margem de três centímetros e em Arial tamanho 12, a ser enviado até o dia 30 de setembro.

Tanto os resumos como os textos completos deverão ser submetidos através do e-mail culturasemmovimento@labcom.ubi.pt

Os trabalhos devem estar incluídos em alguma das seguintes áreas temáticas: Cultura e Desenvolvimento; Cultura, Tecnologia e Sociedade; Cultura, Diversidade e Identidades; Gestão e Políticas Culturais; Cultura e Discursos Mediáticos; Cultura e Expressões Artísticas; Cultura e Indústrias Criativas; e Cultura, Gênero e Sexualidade.

EVENTO

Como o indica, desde logo, o nome escolhido para este I Congresso Internacional de Cultura: Culturas em Movimento, ele pretende tratar a cultura como um fenômeno simultaneamente singular – a Cultura – e plural – as Culturas.

No entanto, mesmo que a globalização nos apareça, hoje, como uma espécie de fatalidade histórica, não é fatalidade histórica a hegemonia de uma cultura sobre outras. A cultura foi sempre um espaço aberto a lutas, a trocas, a negociações – e não antevemos razões para que não continue a sê-lo.

Não admira, assim, que a cultura se tenha tornado um tema e um problema central do nosso tempo. Essa centralidade revela-se, também, nas áreas temáticas deste Congresso, que incluem o desenvolvimento, a tecnologia, as políticas culturais, os media, a arte, as indústrias criativas ou o gênero e a sexualidade. Cada uma dessas áreas propiciará, certamente, um bom espaço para discutir tendências como a hegemonia e a contra hegemonia, a mudança e a conservação, o intercâmbio e o isolamento, o conflito e o diálogo.

Mais informações: http://www.culturasemmovimento.ubi.pt/