Conversa Pública vai debater a crise brasileira sob o olhar de jornalistas estrangeiros

criseNo próximo dia 21 às 16h, a Casa Pública promove mais uma edição da Conversa Pública, uma série de entrevistas ao vivo sobre temas atuais e com participação do público. Para debater “A crise vista de fora”, os convidados são o repórter Glenn Greenwald, jornalista e escritor que publicou os documentos vazados por Edward Snowden, e Jonathan Watts, correspondente do jornal britânico The Guardian no Brasil, para debater a crise no Brasil sob o olhar estrangeiro.

Os repórteres convidados serão entrevistados pela jornalista Cláudia Antunes.  O evento é aberto ao público, que pode interferir na conversa fazendo perguntas.

Serviço

Conversa Pública – A crise vista de fora

21/05/2016 – 16h

Casa Pública – Rua Dona Mariana, 81, Botafogo, Rio de Janeiro.

Evento aberto ao público

Convidados: Glenn Greenwald e Jonathan Watts

Mediação: Cláudia Antunes

Confirma presença no evento: https://www.facebook.com/events/534641693375377/

Glenn Greenwald é jornalista, escritor e advogado americano, especialista em direito constitucional. Foi o responsável pela divulgação dos documentos revelados por Edward Snowden, que traziam informações sobre os programas de vigilância global dos Estados Unidos. Ganhou o Prêmio Pulitzer em 2014 e o Prêmio Esso de Reportagem. Atualmente mora no Brasil e é um dos fundadores e editores do The Intercept.

Jonathan Watts é correspondente do jornal britânico The Guardian na América Latina. Foi correspondente setorista de meio ambiente na Ásia para o mesmo jornal. Nesse período, presidiu o Clube de Correspondentes Estrangeiros da China. Como jornalista multimídia, passou sete anos na China e outros sete no Japão. Passou pelas redações de BBC, CNN, Mother Jones, Christian Science Monitor, South China Morning Post, Daily Yomiuri e Asahi Shimbun.

Claudia Antunes, é jornalista formada pela UFRJ, foi coordenadora de redação da Sucursal do Rio, editora de “Mundo” e repórter especial da Folha de São Paulo. Antes, trabalhou por 13 anos no “Jornal do Brasil”, onde foi editora de “Internacional”. Foi editora da Revista Piauí.

Sobre a Casa Pública:  A Casa Pública é o primeiro centro cultural de jornalismo do país, no Rio de Janeiro. Foi criada e é mantida pela Agência Pública de Jornalismo Investigativo. A Casa Pública é um centro para a produção, fomento, discussão e apoio ao jornalismo independente e inovador no Brasil a na América Latina. O espaço funciona de quarta a sábado, das 10h às 21h, na Rua Dona Mariana, 81 – Botafogo.

Sobre a Agência Pública: Fundada em 2011, a Agência Pública é uma iniciativa de jornalismo independente sem fins lucrativos focada na produção de reportagens investigativas distribuídas mais de 60 republicadores. Todo o conteúdo pode ser livremente reproduzido sob a licença Creative Commons.  Sua missão é a produção de material jornalístico pautado pelo interesse público – visando ao fortalecimento do direito à informação, à qualificação do debate democrático e à promoção dos direitos humanos. Além de ser financiada através de campanhas de crowdfunding, a Agência Pública tem como parceiros fundações que investem na democratização da mídia como a Fundação Ford e a OAK Foundation. http://apublica.org/