CT&D/CNPq

O projeto “Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento” evoluiu, desde o seu início, em 2001, ainda com outra denominação, de uma análise em termos de Economia Política da Comunicação, das indústrias culturais, especialmente a televisão, e das telecomunicações, em que a reestruturação produtiva global era tomada como pano de fundo de uma análise marcadamente setorial, para outra, em que se destacam quatro eixos, definidos em 2003/2004: (a) Economia da Informação, da Comunicação e da Cultura; (b) TIC’s, Biotecnologias e Economia do Conhecimento; (c) Ciências da Comunicação e Comunicação da Ciência e (d) Desenvolvimento regional e Local.

A evolução se deu por agregação, chegando a compor um leque amplo de objetos empíricos, que vão dos mercados culturais e comunicacionais, ao setor das biotecnologias e à economia da saúde, passando pela inclusão digital e a educação.

A essência do problema é a mudança histórica por que passa o capitalismo e seus impactos sobre o mundo do trabalho, impulsionado pelo desenvolvimento das TIC’s e de uma mudança fundamental na relação entre produção de riqueza e conhecimento. Um debate acadêmico de plena atualidade desenvolve-se em nível internacional, nos campos da Economia, da Comunicação e no conjunto das Ciências Sociais e Humanas e da Filosofia, ainda que relativamente contido até o momento, em função da crise do pensamento crítico no período da reestruturação produtiva.

Há fortes indícios, não obstante, de um rissorgimento, cuja linha de frente também integramos. Um objetivo ousado, secundário, naturalmente, mas presente é o da demonstração do inusitado interesse geral que o enfoque da Economia Política da Comunicação e, portanto, das chamadas Ciências da Informação e da Comunicação, têm na reconstrução do campo intelectual crítico em seu conjunto. Do ponto de vista metodológico, a pesquisa documental usa as ferramentas convencionais das ciências sociais (economia, sociologia, comunicação), articuladas dialeticamente para a análise de variadas evidências empíricas, permitindo uma compreensão realista dos fenômenos tratados.

Para tanto, toda uma infraestrutura de trabalho foi sendo montada ao longo dos anos, valendo-se crescentemente de ferramentas informacionais para a interação em rede, em diferentes níveis, de um grupo numeroso de indivíduos. Todo esse trabalho é realizado a partir de uma pesquisa documental que vem sendo realizada não só no interior do OBSCOM/UFS, mais também no interior dos grupos que compõem a rede. Desse modo, a pesquisa firma-se numa infraestrutura de trabalho que foi montada ao longo dos anos e se reflete em arquivos documentais, banco de dados, biblioteca interna e um biblioteca virtual.

Coordenado pelo Profº Drº César Ricardo Siqueira Bolaño, o Grupo “Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento”, que foi criado em 2007 com o apoio do CNPq, tem como objetivo estudar a passagem de um modo de regulação das indústrias culturais e da comunicação a outro, sob o influxo da digitalização e da convergência, em consonância com as transformações do sistema acima referidas, pensando os impactos dessas mudanças sobre os setores do audiovisual em sentido amplo (TV, radio, cinema, indústria fonográfica), da internet e da imprensa, em perspectiva nacional, regional, local e global, visando definir o estado da arte na matéria, tanto no que se refere ao pensamento quanto à realidade empírica retratada na literatura, numa perspectiva crítica, ligada à economia política da comunicação, vista como paradigma articulador, em diálogo com outras perspectivas, internas e externas ao campo da comunicação.

Leave a Reply to Anônimo Cancel Reply